Pneumonia no Idoso

Compartilhar com:


 

A pneumonia é uma inflamação dos pulmões causada por agentes infecciosos, especialmente vírus e bactérias. É uma das principais causas de internação hospitalar e no Brasil, e representa a quarta causa de hospitalização em idosos.

Com o envelhecimento populacional, as doenças infecciosas aumentaram na população e a pneumonia é a mais preocupante pois pode causar quadro grave, levando à morte.

Fatores de Risco

Idade

Inúmeros fatores estão associados à maior ocorrência de pneumonia em idosos. Em primeiro lugar a idade, especialmente acima dos 65 anos.

Tabagismo

Entre os maiores fatores de risco está o tabagismo. Não bastassem as quase cinco mil substâncias expelidas pelo cigarro, a ação destas substâncias sobre a mucosa bronco-bronquíolo-alveolar acarreta diminuição do muco e vilosidades, propiciando ambiente propício à infecção. A situação se agrava pela presença de doenças associadas, tais como diabetes, hipertensão, asma, insuficiência cardíaca.

Desnutrição

Entre os idosos, anemia e desnutrição estão frequentemente presentes, o que torna necessárias frequentes hospitalizações, contribuindo para aquisição bacteriana

Moradia

Cada vez um número maior de idosos moram em instituições de longa permanência, e nem sempre os cuidados são preventivos.

Postura

Muitos idosos fazem uso de medicamentos para dormir, o que pode facilitar a ocorrência de aspirações produzindo broncopneumonias.

Sonda gástrica

Idosos com sequelas de derrame, doença de Parkinson, esclerose lateral amiotrófica e Alzheimer, em períodos bem avançados da doença, usam sondas gástricas para alimentação, o que propicia risco de aspirações pulmonares.

Alcoolismo

Pacientes alcoólatras possuem sistema de defesa do organismo mais frágil, o que pode contribuir para pneumonias.

Envelhecimento

Uma das alterações da musculatura do tórax é a diminuição da força dos músculos que ajudam na respiração e na tosse, tornando os pacientes susceptíveis a click here adquirir pneumonia.

Todos esses fatores favorecem o acúmulo de secreções no pulmão, que se tornam excelente meio de cultura para o crescimento das bactérias e desenvolvimento da pneumonia.

Apresentação da doença

Sintomas da pneumonia em idosos são muito diferentes do quadro clássico da doença em adultos, fazendo com que o diagnóstico seja mais difícil de realizar. Nem sempre há presença de febre, tosse com catarro e dor no peito associada à tosse e à respiração. E a radiografia de tórax no idoso poderá ser normal ou mostrar poucas alterações.

A presença de queda do estado geral, redução do apetite, desânimo e alteração do estado mental poderão ser indícios de quadro infeccioso pulmonar.

É importante observar que em idosos com alteração aguda do estado mental, sem quadro aparente, deverá ser pesquisada pneumonia, especialmente pois costuma ser mais grave, espalhando-se para o sangue e podendo levar à morte.

Tratamento

O tratamento da pneumonia no idoso pode ser feito em domicílio ou ambiente hospitalar, dependendo do quadro clínico, da idade e de doenças associadas. Muitas vezes, quando um paciente chega ao pronto socorro, seu quadro já é tão grave que é necessária a internação em UTI.

Para doentes com pneumonia ocasionada por bactérias, o tratamento indicado será o emprego de antibióticos, que são administrados o mais precocemente possível. Entretanto, para pacientes diagnosticados com pneumonia viral, o tratamento será sintomático, como analgésicos, antitérmicos e sem uso de antibióticos. Importante observar, de maneira geral, não está indicado o uso de xaropes contra a tosse, já que a tosse é um mecanismo protetor dos pulmões.

Prevenção

Vacinação

Existem diversas maneiras de se reduzir ou evitar a ocorrência de pneumonia, em especial pelo uso de vacinas contra a gripe, que deverá ser feita anualmente. A contra o pneumococo deve ser tomada em uma dose, com um reforço depois de cinco anos.

Cuidados gerais

Constituem as medidas mais importantes: uma boa higiene oral, um posicionamento correto – elevando-se a cabeça no leito – , boa alimentação e controle das doenças crônicas associadas.

Fisioterapia pulmonar

O suporte da fisioterapia pulmonar com objetivo de realizar movimentos mais ativos dos pulmões e eliminação das secreções é facilmente realizado, muitas vezes no próprio lar ou em clínicas apropriadas.

Pneumonia é contagiosa?

Normalmente os quadros de pneumonias não são transmissíveis e nem contagiosos. Contudo, quando alguém tosse na nossa frente, só é possível pegar a pneumonia se nossa defesa orgânica estiver muito debilitada, especialmente em pacientes portadores de doença pulmonar, de câncer, anemia intensa e importante desnutrição.

Portanto, familiares e cuidadores que acompanham diuturnamente idosos, especialmente com doenças crônicas associadas, devem ficar atentos quando idosos iniciam quadro agudo de confusão mental e desorientação pois, com o diagnóstico e tratamento precoce, a possibilidade de cura é maior.

Saúde

Dr. Sergio Munhoz