Idoso empreendedor

Chegou a sua aposentadoria. O que fazer?

Chegar à aposentadoria não representa o fim da vida!

O começo da aposentadoria se parece com os primeiros dias daquelas tão aguardadas férias: sem compromisso de horário para levantar e podendo fazer tudo com calma na hora e no ritmo que quiser. Mas, quando isso se repete por vários dias, semanas e até meses, cuidado! A sensação de falta de propósito na vida pode levar à depressão ou vícios, como o alcoolismo e o tabagismo.

Parece bom demais gozar a vida e a possibilidade de nunca mais ter horários e compromissos, por mais atraente que possa parecer, mas o que o aposentado mais necessita é um jeito de colocar alguma estrutura em seus dias.

PERGUNTAS CHAVES PARA IDOSO EMPREENDEDOR

  • Você já se perguntou sobre o que fazer na sua aposentadoria?
  • Você está entre as pessoas que têm medo de encarar esse momento e fogem de decisões até simples, mas que são importantes, para aproveitar bem essa nova fase da vida?
  • Você considera o empreendedorismo na terceira idade algo arriscado?
  • Você sente-se animado em abrir sua própria empresa?
  • Você já pensou nas vantagens e desvantagens de começar seu próprio negócio com mais de 60 anos?
  • Mas será que vale a pena mesmo abrir um negócio depois de aposentado?
  • Muito bonito na teoria, mas e na prática, será que é assim mesmo?

RESPOSTAS DAS PERGUNTAS CHAVES PARA IDOSO EMPREENDEDOR

Uma das pesquisas realizadas no ano de 2013 mostrou que 53% dos aposentados querem voltar à ativa, seja de forma remunerada ou voluntária. Geralmente existem duas grandes razões para as pessoas quererem trabalhar após a aposentadoria: por oportunidade, para realizar um sonho e se sentirem ativas e úteis de forma; por necessidade de complementação da renda familiar e falta de uma reserva financeira.

Em 2007 esse percentual era de 4,9% em 2015 8,4% dos empreendedores iniciais tinham entre 55 e 64 anos: em 8 anos houve um aumento de 70% de empreendedores iniciais com mais de 55 anos.

É compreensível: com tanto vigor e disposição, cada vez mais os idosos estão buscando realizações de sonhos que acabaram ficando para trás ao longo da vida. Portanto, empreender na terceira idade passa a ser uma escolha natural.

A experiência conta como um dos fatores de sucesso do empreendedorismo na terceira idade. Ainda por cima podem competir com pessoas bem mais jovens e recém-saídas de boas faculdades e escolas. Institutos de pesquisa indicam que uma das grandes vantagens do empreendedor com mais de 60 anos é a chamada competência da terceira idade.

Por ter uma longa carreira profissional, o empreendedor da terceira idade já acumulou e refinou bastante seu conhecimento durante vários anos de trabalho, formando uma sólida base para a sua tomada de decisões e comportamentos.

Além do conhecimento adquirido, profissionais experientes sabem aplicar o conhecimento que possuem, gerando resultados concretos. É a aplicação prática do saber. Essa vivência de diferentes realidades é uma vantagem competitiva pessoal muito forte.

É o agir de forma adequada, para atingir os resultados desejados. Ora, quem resolve abrir seu próprio negócio na terceira idade com certeza está cheio de vontade de querer fazer.

Os requisitos da terceira idade são tão valorizados que muitos empreendedores mais jovens acabam tendo como sócio um executivo com mais experiência ou, no mínimo, contratando uma mentoria de um profissional sênior.

Não por acaso, muitos investidores-anjos de empresas startups são executivos que encerraram uma carreira profissional corporativa e migraram para o empreendedorismo, contribuindo financeiramente e como mentores dos novos negócios.

EXISTE IDADE PARA IDOSO EMPREENDER?

No Brasil, diversos dados estatísticos informam que 10% dos negócios criados em 2014 eram de empreendedores com 55 anos ou mais. Hoje já são 650 mil idosos atuando estrategicamente. E não é em jogos de dominó ou cartas. Cada vez mais trabalhadores deixam de lado a aposentadoria para abrir seu próprio negócio.

Lembre-se que o importante é planejar. A experiência de anos de trabalho não significa ter sucesso no novo negócio.

POR ONDE COMEÇAR?

Há muitos caminhos.

Se você trabalhou trinta anos no ramo de materiais de decoração, ou em bancos, ou ainda no comércio ou como funcionário público, cansou e resolve abrir o próprio negócio, pode ser um novo alento para a vida, pois nem sempre os rendimentos da aposentadoria são adequados para viver, ter o conforto e a qualidade de vida, e a saúde ainda possibilita continuar trabalhando.

PASSOS

CRIAR UM PLANO

O que fazer nos próximos dois, cinco, dez anos ou vinte anos. Para entrar nesta nova fase da vida você precisará de novos objetivos e de um novo conjunto de rotinas gratificantes e produtivas. click here É comum ver pessoas que param de trabalhar para assumir uma vida de passividade frente à televisão, com grandes períodos de sono durante o dia e uma tendência a se exceder na comida. Orientações e consultorias estão disponíveis no Brasil gratuitamente.

ESTUDAR

Estudar. Isso mesmo! Aprender e reaprender. Adquirir novos conhecimentos que há dez, vinte, trinta ou cinquenta anos não existiam, como: computação- entender de internet.

Com tempo disponível os idosos estão mais abertos agora para pesquisas e estudos e com isso fazendo com que seu sonho de empreender seja realizado. Como são pacientes e sabem escutar, os ensinamentos são absorvidos da melhor maneira possível.  Contudo, existem aqueles que ainda acreditam que as velhas formas ainda dão certo. Podem até dar, mas qual é o diferencial que sua empresa oferecerá para os clientes? Pensando nisso muitas empresas possuem cursos para abrir a mente daqueles que gostariam de modernizar o negócio.

ORGANIZAR-SE FÍSICA E EMOCIONALMENTE

Organizar-se física e emocionalmente será o maior diferencial para o idoso empreender. Afinal as reações após o cinquenta, sessenta, setenta anos são bem diferentes da época que tinham vinte ou trinta anos. Suportar pressão será a nova realidade diária.

Pesquisas demonstram que a terceira idade é citada por especialistas como o momento ideal para cuidar mais de si mesmo, pois seus filhos normalmente já estão adultos e independentes financeiramente e assim você pode planejar melhor seu tempo e investimentos; com o passar dos anos, a evolução da medicina e dos tratamentos médicos tem aumentado nosso tempo de vida, permitindo chegar com mais saúde e disposição à aposentadoria.

Academias, alimentos, vacinações, higiene contribuem para que a saúde física melhore. Consequentemente tratar das emoções será obtido com maior sucesso. E a pergunta “o que vou fazer durante o dia?” pode transformar em verdadeiros estimulantes para empreender.

QUALIFICAÇÃO

É evidente e notório o que a falta de políticas e programas de apoio governamental ao empreendedorismo na terceira idade quando comparados com o empreendedorismo voltado para os jovens – programas como pró jovem trabalhador do ministério do trabalho e o programa jovem empreendedor facilitam, e muito, a entrada no mercado.

SETORES DOS NOVOS EMPREENDEDORES DA TERCEIRA IDADE

Com o avanço da idade em todo mundo, vários relatórios podem ser consultados para obter informações de quais ramos os idosos preferem: quase 40% estão relacionados com a área de alimentação, 20% ao comercio varejista e 15% com atividades do ramo imobiliário e, em menores percentuais, saúde do público idoso e tecnologia.

O próprio idoso no momento de escolher seu novo trabalho, agora como empresário, lembrará que costumes e hábitos nesta faixa etária são semelhantes, pois gostam de manter tradições e evitam ambientes barulhentos. Sabedores disso, idosos buscarão alinhar seu ramo de atividade aos produtos atrativos, boas ofertas, em lugares calmos e preços mais baixos possíveis, visto que uma boa parte deles ainda são responsáveis pelo sustento da família e continuar trabalhando, no seu próprio negócio, une a necessidade momentânea e o prazer e ter o que é seu.

Ser especialista em empreendedorismo ou já ter o sucesso para realizar um novo negócio depende, entre outras coisas, do grau de inovação ou de quão necessário é o serviço ou produto, contudo a criatividade mais vale para a sociedade, e muitas vezes a necessidade está à sua frente.

Marco Imperador criou a rede de franquias Home Angels com seu sócio em 2009 e já tem mais de 167 unidades em São Paulo. A ideia de criar a Home Angels partiu de uma necessidade pessoal de Imperador. “Em 2007, minha avó de 93 anos foi morar com meus pais no interior de São Paulo. Isso mexeu com a rotina da família inteira. Fiquei preocupado em como meus pais iriam fazer para cuidar da minha avó, então comecei a procurar por cuidadores que pudessem ajudar neste trabalho. Foi muito difícil. Tive muitos problemas com os profissionais que eu encontrei, até de ações trabalhistas. Era complicado demais monitorar a rotina deles com a minha avó.”

Relata a história de Eduardo Figueiredo, que encerrou sua carreira de executivo como presidente de uma empresa aos 60 anos. Como não queria parar de trabalhar, resolveu investir suas economias e sua experiência criando um negócio inovador em tecnologia.  Sua empresa, a Orbys, produz nano compostos utilizados para melhorar o desempenho mecânico e químico de peças industriais.

Nas palavras de Eduardo: “Existem pessoas que preferem correr riscos à inatividade, que não se contentam em aplicar o dinheiro e ficar em casa.”

E você já decidiu qual setor irá empreender?  

Saúde

Dr Sergio Munhoz