Dicas de higiene e cuidados diários com idosos morando em casa

A boa higiene e a segurança de uma pessoa afetam positivamente a sua saúde, bem-estar, qualidade de vida e longevidade. Com o idoso não é diferente. Contudo, quando temos em casa pais ou parentes idosos e dependentes, isso se torna uma questão complexa, que exige muita atenção e cuidados espaciais.

São pessoas que nem sempre conseguem atender as suas próprias necessidades e precisarão de cuidados diários com diferentes aspectos da sua higiene. Pode até ser desesperador quando os membros da família se tornam responsáveis por esta demanda, ainda mais quando não têm prática ou não saber o modo adequado e seguro para cuidar do seu idoso. Veremos algumas boas práticas e dicas que lhe ajudarão na rotina diária de cuidados básicos com a higiene, garantindo mais qualidade de vida e segurança para pessoas dependentes na terceira idade.

Idosos higiene

Hora do banho

A hora do banho não precisa ser uma preocupação constante por parte da família cuidadora do idoso dependente. É preciso garantir o bem-estar e a segurança do idoso – uma vez que o banheiro pode ser um ambiente bastante perigoso, principalmente quanto às quedas. A higiene, além de manter a assepsia e limpeza do corpo, é uma maneira de manter a autoestima, prevenir doenças e garantir o conforto.

Uma pessoa em boas condições de saúde e mobilidade pode fazer por toda a vida a sua higiene pessoal. Mas quando há limitações físicas e mentais, como é o caso de muitos que alcançam a terceira idade, o banho pode ser um desafio, já que muitos sentem vergonha em se expor, em depender de outra pessoa para algo tão íntimo e culpa pela sensação de estar obrigando outros a dedicar-lhe cuidados. Desta forma, o primeiro passo é, se possível, conversar previamente com o idoso sobre como será o banho, caso isso ainda não tenha sido feito.

O segundo passo é organizar o ambiente para que ele seja seguro e prático, além de manter o conforto. O banho pode ser no banheiro (com ou sem banheira) ou no quarto (quando o idoso estiver acamado). Organize todo o material necessário e o lugar:

• Luvas e aventais descartáveis
• Esponja
• Xampu e condicionador
• Tapetes antiderrapantes para o chuveiro e tapetes macios para a saída de banho.
• Sabão líquido neutro (é mais prático que o em barra)
• Uma bacia com água (se o banho for na cama)
• Toalhas limpas
• Creme hidratante e antialérgico (opcional)
• Escova ou pente para o cabelo
• Escova de dentes e creme dental
• Fraldas descartáveis, se necessário
• Roupa limpa para o idoso e/ou para a cama

Se o banho é no chuveiro:

• Coloque a água na temperatura ideal – teste com sua própria mão.
• Se for na banheira, é preciso de força para colocar o idoso no local, mas pode ser muito mais confortável para ele. Se for no chuveiro, sem banheira, é importante adaptar com corrimão e utilizar uma cadeira plástica.
• Comece o banho pela cabeça, em direção aos pés.
• Lave os cabelos, face e orelhas.
• Em seguida, o pescoço, braços, axilas, costas, pernas e pés, entre os dedos e, por fim, partes genitais.
• Seque muito bem cada parte do corpo com toalha macia, sem esfregar – a pele do idoso é muito sensível.
• Aplique um creme hidratante no corpo (opcional, mas indicado).
• Vista o idoso.
• Confira se existem secreções, feridas, caspa ou parasitas.
Se o banho é na cama:

• Utilize uma vasilha ou bacia própria para banho na cama e encha com água na temperatura adequada.
• Dê-lhe um banho com esponja embebida em água e sabão, ou com um gel de banho.
• Comece com a limpeza dos olhos, com uma compressa com água ou soro fisiológico para cada olho, limpando sempre de dentro para fora, de uma só vez.
• Limpe a face, as orelhas e a cabeça, sempre com muito cuidado.
• Limpe os braços e o tronco e siga para as pernas e os pés, secando o corpo à medida que lava e tapando-o.
• Lave a região genital.
• Troque sempre que necessário a água da bacia.
• Limpe as costas e nádegas, secando de seguida.
• Coloque a roupa lavada e a fralda.
• Faça a cama de um lado, virando o idoso para o outro lado para organizar o resto.

Algumas dicas são essenciais para otimizar o processo:

• Seja agradável com o idoso durante o banho, click here mantenha a conversa, se assim achar necessário.
• Saiba respeitar a sua vontade, privacidade e integridade.
• Afaste todos os objetos que possam ser uma ameaça de ferimento do local.
• Use um par luvas para cada idoso e lave as mãos antes e depois de cada higiene.
• Uma dica interessante é iniciar o processo sempre das partes mais limpas para as partes mais sujas.
• Tenha sempre movimentos suaves e delicados.
• Adaptar o banheiro para o banho do idoso é um investimento de ótimo custo-benefício e garante a segurança da pessoa. Para isso, é importante investir em piso seco e antiderrapante, corrimãos e barras de segurança, assentos, aparelhos de emergência e comunicação, portas de correr, etc.

Vestuário

É importante ressaltar que o modo como um idoso se veste diz muito sobre a sua higiene pessoal. Busque ter sempre roupas mais largas para que a mobilidade seja otimizada, mais práticas e mais confortáveis. Esteja atento ainda às preferências do idoso, pois isso interfere em sua autoestima. As roupas devem ser bem limpas e sem manchas, muito macias e de tamanho adeuqado.

Há três formas de garantir o conforto através do vestuário:

• Conforto físico: Trata-se de escolher roupas que protegem da umidade, do calor, do frio, etc.
• Conforto psicológico: Roupas que garantam o estilo pessoal e a personalidade daquele que as vestem.
• Conforto social: Tem a ver com a roupa escolhida para determinado evento social, para causar boa impressão.

Higiene bucal dos idosos

A higiene bucal é muito importante entre os idosos, pois a doença periodontal é muito agressiva e frequente nesta fase da vida. Se o idoso é diabético, a atenção deve ser redobrada, já que o risco de infecção é maior. Para saber mais sobre os cuidados com idosos diabéticos, leia esta matéria.

A escovação deve ocorrer depois de cada refeição e diariamente. Em caso de próteses móveis, devem ser retiradas e higienizadas adequadamente. Faça também a aplicação de flúor, que previne as cáries. A escolha da escova, creme dental e outros produtos mais adequados podem seguir a orientação de um dentista – leve o idoso a cada 6 meses ao consultório ou sempre que preciso.

Unhas, barba e cabelos
É importante cuidar dos cabelos – que devem ser sempre bem penteados e limpos, além de aparados. Utilizar xampus neutros ajuda a remover as células mortas e resíduos, eliminando ainda a oleosidade e prevenindo a ação de bactérias e fungos. A frequência depende do comprimento do cabelo. É indicado que a lavagem pelo menos semanal.

O cuidado com as unhas devem ocorrer todas as semanas ou a cada 15 dias. Tenha cuidado com pacientes diabéticos – talvez a intervenção de um profissional seja mais indicada neste caso. Todas as ferramentas de limpeza e cortes de unhas devem ser desinfetadas antes e depois do uso – reserve ainda um estojo exclusivo para o idoso.

Quanto à barba, o corte pode ser feito com lâminas comuns, de segurança ou com um barbeador elétrico. Pode ser feito diariamente ou quando achar necessário. É preciso, no entanto, ter cuidado com a pele que já possua arranhões ou machucados.

Idosos incontinentes

Há muitas dúvidas sobre os cuidados com fraldas geriátricas e outros aparatos dedicados aos idosos incontinentes. A fralda geriátrica possui maior quantidade de materiais absorventes que a fralda infantil. São feitas de algodão e tecido e podem ter grau de absorvência leve, moderado ou pesado.

Mas só deve ser usado quando há de fato a possibilidade de incontinência, quando é prescrita pelo médico e quando é aceita pelo idoso. Deve-se ainda considerar três critérios de utilização: quando o idoso tem restrição motora ou déficit de mobilidade, em idosos com déficits cognitivos (memória) e em idosos com episódios de incontinência urinária e/ou intestinal.

Deve ser trocada conforme a demanda espontânea, ou seja, quando ocorre a eliminação urinária e/ou intestinal. Deve ser feita a limpeza do local sempre quando é necessário trocar a fralda e ainda utilizar produtos complementares, como pomadas e outros medicamentos, para evitar assaduras e outros problemas.

Cuidado com os pés

A lavagem dos pés de idosos deve ser diária e suas unhas devem ser aparadas regularmente para promove a limpeza, impedir infecções, estimular a circulação periférica e controlar o odor ao remover resíduos existentes entre os dedos e unhas dos pés.

O pé do diabético é um ponto que merece a atenção. Tem grande possibilidade de infecções e deve ter orientação médica constante. Esteja atento ainda para outros problemas preexistentes, como estado nutricional deficiente, artrite ou qualquer outra condição que prejudique a circulação periférica. É importante sempre estar atento às possibilidades de lesões no local.

Veja Também: 15 dicas simples de bem-estar para cuidar dos pais em casa