Contratar cuidadores vale a pena?

Os cuidadores de idosos são profissionais capacitados em diferentes ações de promoção dos cuidados básicos com idosos. É uma profissão que a cada dia é mais requisitada no Brasil e uma ótima alternativa para aquelas famílias que não têm habilidade deste tipo de atenção ou que não querem entregar seus pais aos cuidados de instituições, como os asilos. Veja como funciona este serviço, quais as suas vantagens e desvantagens e quais os critérios de contratação do cuidador.

Como funciona o serviço de um cuidador de idosos?

 

Os serviços de um cuidador de idosos serve para famílias que não possuem habilidade no cuidado de um parente na terceira idade, principalmente que possua limitações físicas ou mentais, ou para famílias que optaram por ter o familiar em casa, sem recorrer a clínicas ou estabelecimentos especializados em atendimento ao idoso. Há ainda aqueles que preferem que haja uma pessoa capacitada para dar o atendimento ao idoso na casa da família e que não possui tempo útil para cuidar, pois trabalha fora ou precisa se manter economicamente ativo.

 

Os serviços dos cuidadores têm crescido bastante no Brasil na última década. A população tem envelhecido rapidamente e por vários motivos as famílias buscam manter seus parentes idosos em casa, mas nem sempre têm tempo ou habilidades para atender o parente mais velho no conforto do lar. Nem todas as famílias concordam em enviar seus pais para casas de repousos e preferem um atendimento mais humanizado.

idosos

 

O país não está preparado para atender adequadamente o crescimento da população idosa, e cada vez mais cabe à família buscar recursos e serviços que estejam à sua disposição. Na impossibilidade de um dos seus membros cuidar do parente idoso, o cuidador pode ser uma ótima opção. Mas em geral, é um serviço caro – tão caro ou mais que uma clínica de repouso.

 

Leia mais sobre o Cuidado com os Pais em Casa baixe nosso E-book

 

Um cuidador é um profissional que passou por um treinamento ou capacitação nos cuidados geriátricos, que envolve o auxílio na alimentação, na higiene pessoal e do ambiente em que o idoso se encontra, aplicação de medicamentos nos horários corretos, auxílio em levar o idoso a tratamentos – como fisioterapia, entre outros, caso ele precise – fazer companhia, e em diversos procedimentos comuns a idosos, acamados ou não. Mas escolher um cuidador pode ser uma tarefa que exige tempo, paciências e alguns critérios.

 

Requisitos para a contratação de um cuidador

 

O primeiro critério para escolher um bom cuidador talvez seja o principal deles: é preciso que o profissional goste do que faz e seja empático às pessoas na condição de idosos. É preciso que seu comportamento seja atencioso e respeitoso, que possa sentir afeto e prover amor às suas atividades.

 

O cuidador deve ter capacitação nesta área – há muitos cursos espalhados por todo o país e hoje é cada vez mais fácil encontrar cuidadores de idosos formados e bem treinados. Muitos cuidadores são também enfermeiros ou técnicos de enfermagem – neste caso, é uma opção para aqueles que possuem necessidades médicas especiais. Quanto mais capacitado o profissional, melhor. Mas é preciso também que tenha algumas competências relacionais.

 

Solicite todas as informações possíveis sobre outras experiências do profissional – currículo completo, referências e indicações, telefones de contato das outras famílias, certificados que possua, etc. Antes de contratar, verifique todas as informações sobre o profissional, evitando assim problemas mais sérios.

 

A transparência desta relação profissional deve ser estabelecida desde o começo: negocie horários, salário, folgas, faça um contrato de trabalho, de prestação de serviços. Se o cuidador tem CNPJ registrado ou é MEI – Microempreendedor Individual (o que é cada vez mais comum entre os cuidadores), a família poderá solicitar notas fiscais dos serviços prestados, entre outras garantias. Lembre-se que os serviços realizados em domicílio têm como base o salário mínimo. Desta forma, consulte seus direitos e deveres com o trabalhador – fale com um contador de sua confiança.

 

Há ainda outras competências necessárias no cuidado com idosos que o contratante deve estar atento: tolerância, compreensão, boa comunicação, organização, gestão do tempo, capacidade de motivação, paciência e prontidão. Experiência é também um critério a se considerar – é importante que o contratante cheque as referências do profissional. Além disso, é preciso que saiba realizar as seguintes tarefas:

 

  • Motivar o idoso a manter uma orientação tempo-espacial da melhor forma possível.
  • Deve ter noção sobre a patologia específica do idoso (quando houver).
  • Dedicar cuidados com a alimentação, tanto em termos de higiene quanto de qualidade.
  • Ter um nível de instrução adequado – saber ler e escrever fluentemente, compreender complexidades, etc.
  • Observar os cuidados com a hidratação da pele, para evitar lesões, uma vez que a pele do idoso é bastante frágil.
  • Manter cuidados com o vestuário.
  • Dedicar-se a manter a higiene pessoal do idoso – auxiliar na escovação dos dentes, os banhos diários, os cabelos penteados, as unhas limpas e cortadas, cuidados com ferimentos, etc.
  • Estimular atividades de entretenimento e lazer, motivando o idoso a se tornar ativo – passeios, tomar sol, leitura, ir ao cinema e a teatro, visitar amigos, etc.
  • Estar atento à segurança do idoso em todos os sentidos.
  • Saber administrar os medicamentos de forma correta e nos horários prescritos pelo médico do idoso.
  • Atuar na prevenção de escaras (úlceras por click here pressão). Isso é bastante comum em idosos acamados, que devem ser mudados frequentemente de posição, para que não tenham escaras.
  • Comunicar à família qualquer observação relevante na rotina dos idosos.
  • Manter o horário proposto de trabalho – sem atrasos ou faltas injustificadas.
  • Deve saber lidar com comportamento inadequados – é preciso que haja diálogo do cuidador com a família sobre determinadas situações.

 

Vantagens e desvantagens ao contratar um cuidador

 

Há muitas vantagens em se contratar os serviços de um cuidador de idosos. A especialização do cuidado é um dos principais benefícios, pois a família estará proporcionando um atendimento específico à necessidade de seu parente da terceira idade. Para isso, é preciso escolher uma pessoa realmente capacitada na área.

 

Outra vantagem é que o idoso terá a companhia, ainda mais quando os outros membros da família trabalham fora. Isso não substitui o contato do idoso com sua família, apenas terá mais amparo quando tiver necessidade e não se sentirá sozinho.

cuidador idosos

Em muitos casos, além de empatia e conhecimentos técnicos, é preciso de outra pessoa no atendimento do idoso que tenha força, ainda mais no caso de velhinhos com limitações físicas. Tarefas como tirar o idoso da banheira ou colocá-lo lá ou ainda tirá-lo da cama para a cadeira de rodas, por exemplo, exige técnica e preparo físico – neste caso, é preciso contratar alguém com este perfil.

 

É alentador para a família saber que seu idoso terá todos os cuidados de higiene e saúde nos horários determinados. Há medicamentos que requerem a aplicação na hora certa, e nem sempre a família pode estar presente para medicar o idoso. Há ainda técnicas específicas que facilitam este procedimento, o que é uma grande vantagem em contratar um cuidador.

 

Muitas vezes, não apenas a família, mais mesmo o idoso se sente mais confortável com um cuidador especializado – principalmente em tarefas de higiene pessoal e limpeza. As pessoas mais velhas frequentemente possuem pudor neste tipo de atividade. Uma terceira pessoa, no caso, um profissional da área, pode ser mais bem aceito.

 

Há desvantagens também na hora de ter que contratar um cuidador de idosos. O valor dos serviços pode ser uma delas, já que trata-se de um serviço caro e contínuo, dependendo da região do país. É por isso que ao escolher um cuidador deve-se ter muita atenção: pagar por um serviço caro e não ter a atenção merecida é algo grave, ainda mais quando o idoso não gosta do cuidador ou seu segurança fica em risco.

 

É comum o contratante firmar com o cuidador um período de experiência, para conhecer bem os seus serviços e observar a resposta do idoso. Isso pode ser desgastante para a família. Contratar profissionais de agências pode ser uma solução, pois haverá um intermediador que se responsabiliza pela escolha e encaminhamento do profissional à família – mas mesmo assim não há garantia de qualidade. A escolha deve ser sempre da família.

 

Há muitos casos de violência psicológica e até física entre cuidadores e idosos. É preciso sempre manter o diálogo com o idoso sobre como está ocorrendo o atendimento. Infelizmente, há idosos debilitados por doenças que não falam ou compreendem mais a realidade que os cerca e não têm condições de relatar maus tratos. Neste caso, a família deve ter a atenção redobrada, seja no dia a dia ou na escolha do profissional. É fundamental a coordenação de um familiar, supervisionando e orientando as atividades do cuidador para evitar problemas.

 

Outro problema relacionado aos cuidadores é a rotatividade. Como há muitos profissionais pouco qualificados ou que escolhem esta profissão como uma renda extra, é difícil manter bons profissionais – e todo o processo de escolha, seleção, contratação e experiência deverá ser refeito, o que pode ser frustrante para a família e para o idoso. Afinal, o cuidador é uma pessoa que irá partilhar toda a rotina da família, conviver diariamente – muitas vezes até dormindo do trabalho – e não apenas o idoso, mas toda a família deve se adaptar. Mas cada vez mais o Brasil terá idosos e pode haver um “apagão” de profissionais cuidadores qualificados no mercado de trabalho.

 

A família deve estudar bem as suas possibilidades para contratar um cuidador profissional: é um serviço contínuo e caro. Nem todas as famílias têm condições de manter este serviço por muitos anos, precisando se adaptar e buscar outras soluções no atendimento do idoso – no caso, um dos seus membros deve ficar como responsável pelos cuidados ou deve haver um revezamento organizado para o atendimento do idoso em casa.

 

Dicas Extras

 

Uma dica interessante é baixar gratuitamente o e-book sobre 7 dicas simples de como cuidar dos pais em casa, escrito e produzido pelo Dr. Sérgio Munhoz. Para ter acesso a este material, clique neste link e faça o seu cadastro. Você receberá no seu e-mail um link para o material gratuito, que com certeza irá ajudá-lo a oferecer o melhor atendimento e apoio ao seu pai ou mãe idoso (ou outro parente idoso) em casa.

 

Veja este recado do Dr. Sérgio Munhoz sobre o e-book exclusivo do site Cuidar dos pais em casa:

 

 

Veja também: Dicas de higiene e cuidados diários com idosos morando em casa