Como lidar com um idoso teimoso

O título deste artigo pode até parecer engraçado, pois muitas vezes os idosos agem como crianças e teimam em não fazer as coisas necessárias para o seu bem-estar. Contudo, a teimosia pode esconder uma complexidade imensa e pode ainda colocar o idoso em risco. Quem cuida de pais idosos em casa, ainda mais idosos teimosos, sabe que não é fácil e que muitas vezes o perigo oriundo da teimosia é bem real. Fora que muitas vezes, o idoso, além de teimoso, pode ser agressivo, como veremos. Saiba como agir quando o seu idoso é teimoso e reverta a situação, garantindo a integridade, a saúde e o bem-estar do seu velhinho.

Quando o idoso teimoso se coloca em risco

 

Pode até ser charmoso e engraçado quando um velhinho não quer dormir no horário, tomar banho ou quando fica reclamando do jantar. Mas quando a relutância é grande e em situações que podem colocá-lo em risco – como se negar a ir no médico, a levantar, a comer ou a tomar os remédios controlado, por exemplo, não tem nada de engraçado. O desespero da família e do cuidador é muito grande, ainda mais quando a situação passa a ser frequente com o tempo.

 

Há sempre desdobramentos sérios – primeiro, o idoso não quer tomar seus remédios; depois, ele passa a esconder os medicamentos e dizer que já tomou; a seguir, pode passar mal por não ingerir a substância necessária. Este é só um exemplo do quão grave pode se tornar a situação. O mesmo vale para deixar de se alimentar, de beber água, de tomar banho, de sair de casa ou do quarto.

 

A primeira coisa que um cuidador que tem pai ou mãe idoso em casa deve fazer é se perguntar: o que há por trás da teimosia? Saiba que a teimosia é apenas uma reação a um problema muitas vezes oculto e que precisa ser decifrado. Então, para procurar entender o que ocorre realmente com seu idoso teimoso é preciso investigar – como veremos mais adiante.

 

Paciência é fundamental com o idoso teimoso

 

O segundo passo é manter a paciência acima de tudo! A pessoa idosa já passou muito em sua vida e se está com teimosia (e como dissemos, isso é uma reação, uma consequência), nem sempre o idoso é teimoso porque faz isso propositalmente. Tenha paciência, mantenha o diálogo ativo – argumentando como são necessárias as diferentes ações, mesmo quando não queremos fazê-la e dê atenção ao idoso na medida certa – mesmo que isso não seja uma tarefa fácil.

 

Muitas vezes a aceitação de que possui limitações advindas da idade leva tempo. Desta forma, dê espaço e tempo para o idoso se adaptar, ficando sempre atento ao seu comportamento. Não coloque barreiras, não seja impositivo, mas oriente o idoso para que aceite a sua nova condição com carinho. É comum que o idoso seja mais teimoso justamente com a família que o cuida do que com estranhos, já que é da família que depende mais.

 

Teimosia é imaturidade (apesar da idade). Mas maturidade nem sempre vem com o avanço da idade. Desta forma, o cuidador precisa muitas vezes tem uma atitude mais madura e assertiva, sem jamais “bater de frente” com o velhinho. Além disso, alguém na situação deve ser mais maduro – e nem sempre pode ser a pessoa mais velha.

 

O que há por trás da teimosia

 

A teimosia muitas vezes é uma reação. Pode ser uma reação à click here carência – assim, o idoso ganha a atenção dos familiares e cuidadores; ao não se acostumar com a nova fase da vida ou com a dependência; de sentir que está perdendo a autoridade que antes tinha; por ter medo do futuro; por não ter mais a capacidade de compreender as consequências dos seus atos, etc.  Muitas vezes a pessoa idosa não compreende ou não aceita que possui limitações.

 

É muito importante compreender os seus motivos, mas tenha paciência, pois nem sempre o idoso sabe por que age assim. Mantenha sempre a conversa ativa, dê exemplos sobre as consequências dos seus atos e encontre com o próprio idoso soluções para resolver a situação. Quando a situação é mais grave ou quando o idoso é agressivo – consigo ou com os outros, ou quando faz ameaças, talvez seja interessante conversar com um psicólogo ou psiquiatra.

 

Dicas práticas para cuidar do idoso teimoso

 

Vamos a algumas dicas práticas para cuidar em casa de um idoso teimoso:

 

Como já dissemos, tente compreender as causas ocultas da teimosia: medo, carência, desejo de independência, incompreensão de suas limitações, etc. Entenda as causas com muito carinho e gentileza, mesmo que a situação seja difícil.

 

Seja paciente! A impaciência com o pai idoso teimoso só leva a mais confusão. Alguém tem que ser paciente – que seja você. Não é fácil, mas não é impossível.

 

Aja conforme a sua posição: você é filho e tem a responsabilidade de cuidar do seu pai idoso. É preciso conversar e tentar de todos os modos evitar que a situação chegue à teimosia. É preciso ainda discernir o que é mero “fricote” de uma situação mais grave.

 

Quando o idoso mora sozinho e se recusa a se mudar ou a receber ajuda, a situação é mais complicada e envolve toda a família. É preciso ter uma conversa coletiva franca e o idoso deve participar das decisões. Dê exemplos do que pode acontecer quando o idoso mora sozinho e sem auxílio ao socorro, caso precise.

O mesmo vale para o idoso que não tem mais condições de dirigir: além de estar se arriscando, pode colocar a vida de outras pessoas em risco. Não seja conivente com esta situação se é responsável por seus pais motoristas na terceira idade.

 

Reflita antes de tomar uma atitude que pareça popular para agradar as pessoas que opinião sobre a situação ou mesmo o próprio idoso. Se o idoso está em risco por teimosia, é preciso tomar a atitude certa e ignorar a “plateia”. O importante é manter o idoso seguro. Muitas vezes a preocupação deve ser a segurança e é preciso afastar o medo de magoar. Fale com autoridade quando for preciso e fundamente a sua fala com provas dos riscos.

 

Dicas extras

 

Você já conhece o e-book exclusivo do site Cuidar dos pais em casa? É um material gratuito que você poderá baixar hoje mesmo em seu computador e garantir que o seu idoso tenha os melhores cuidados e qualidade de vida. Este material foi escrito e produzido pelo Dr. Sérgio Munhoz.

 

 

Para ter acesso ao e-book, clique neste link e faça o seu cadastro. Você receberá no seu e-mail um link para o material gratuito, que com certeza irá ajudá-lo a oferecer o melhor atendimento e apoio ao seu pai ou mãe idoso (ou outro parente idoso) em casa. Confira!

 

Veja também: Depressão na terceira idade – O que é? Como tratar?