Como lidar com a diurese noturna em idosos

Você já ouviu falar em diurese noturna? Para quem tem pais idosos em casa pode ser que este termo seja mais comum, assim como quem tem crianças na primeira idade. Trata-se da micção no período do sono ou do famoso xixi na cama, decido a urinação involuntária. Contudo, se alguém da sua família passa pela diurese noturna, saiba que a maneiras e soluções para controlar o problema. Veja a seguir!

O que é a diurese noturna?

 

A diurese noturna é muito comum entre os recém-nascidos e pode ocorrer em crianças até cinco anos com mais frequência. Pode ainda ocorrer em outras idades quando há um grau muito grande de estresse ou trauma, que permite a urinação involuntária passageira. Contudo, entre os idosos, a diurese noturna também pode ocorrer, mais frequentemente em homens após os 50 anos, ainda no período do sono, não conseguindo estes levantar-se para ir ao banheiro. Isso ocorre por muitos motivos, como veremos.

 

É importante dizer que há tratamentos e soluções bem assertivas para a diurese noturna e a família não precisa se preocupar demasiadamente com o problema. Cada caso deve ser analisado à parte para entender melhor os seus motivos e oferecer uma solução mais adequada.

 

Por que os idosos são mais atingidos pela diurese noturna?

 

Vamos analisar um pouco a questão da diurese noturna: quando as crianças têm mais de crianças de cinco anos e o problema ocorre, não havendo patologias clínicas ou mentais – o que caracteriza enurese. Isso ocorre em qualquer fase do sono, sendo mais comum no primeiro terço na noite.

 

Contudo, quando ocorre em adultos, principalmente entre homens com mais de 50 anos, o problema fica conhecido como micção noturna, diurese noturna ou noctúria. Neste caso, há uma relação direta com o aumento da próstata, que faz com que ocorra a involuntariedade da urinação. Esta é a primeira causa mais frequente da diurese noturna – neste caso, ou seja, 20% das pessoas que possuem diurese noturna, deve ser acompanhado por um urologista. O tamanho da próstata pressiona a uretra.

A outra causa muito comum entre os adultos é a apneia do sono – que atinge 2 milhões de pessoas no Brasil. Essa pessoa tem em torno de 30% de chance de ter diurese noturna por conta de fazer muita força para respirar à noite. Para quem não sabe, a apneia do sono é um distúrbio potencialmente grave do sono, em que a respiração é repetidamente interrompida e retomada. Para respirar, ela tem de fazer tanta força que o sangue circula de um jeito estranho no corpo, fazendo-a urinar involuntariamente durante o sono.

 

Há ainda outras causas e problemas que podem estar relacionados à diurese noturna – como veremos mais abaixo. É importante, no caso dos idosos, levar a pessoa ao médico assim que surgirem sintomas de diurese noturna para avaliar o caso e buscar soluções assertivas. Este pode ser o sintoma de muitas doenças e não deve ser encarado com vergonha e frustração. Apoiar o paciente é fundamental em todos os momentos.

 

Veja também: 20 dicas para ter um envelhecimento saudável

 

Estudos ainda comprovam que, mesmo que em muitos casos a diurese noturna se traduza apenas como uma queda na qualidade do sono, há estudos que comprovam que levantar mais de três vezes por noite para urinar aumenta os riscos de acidentes por queda, sonolência e até morte devido à sonolência e à baixa luminosidade do ambiente.

 

Desta forma, as idas ao banheiro durante à noite também devem ser avaliadas, assim como o ambiente de acesso ao banheiro, uma vez que isso oferece riscos aos idosos e deve ser um ponto de atenção para aqueles que optaram por cuidar dos pais em casa. É importante que haja o mínimo de luz no caminho (bastando para isso fazer uso de abajures ou manter a luz do banheiro ou corredor acesa), bem como manter o caminho sem objetos que possam induzir a queda.

 

Sintomas e tratamento da diurese noturna

 

O tratamento e a avaliação médica devem ser feitos conforme aparecem os primeiros sintomas da diurese noturna aparecerem durante as noites do paciente.

 

A família do idoso que tem diurese noturna – ou que apresenta os sintomas – deve cumprir as recomendações médicas, pois o tratamento pode ser bem eficaz dependendo da sua causa. Novamente, é importante dizer que todo o processo de análise diagnóstico e tratamento é individualizado. O tratamento pode ainda ser integrado, incluindo medidas comportamentais, como a adequação da quantidade de líquidos ingeridos antes de dormir, mudança do horário de administração dos medicamentos (como diuréticos), tratamento de problemas como diabetes descompensado ou insuficiência cardíaca e tratamento específico para problemas de próstata e bexiga, etc.

 

Sobre a mudança de comportamento, é importante dizer que para qualquer ser humano, ainda mais para aqueles que estão na terceira idade, a hidratação é importante – um adulto deve tomar de 2 a 3 litros de água por dia. Contudo, uma dica que todo médico que trata a diurese noturna dá é fazer com que o paciente não beba muito líquido à noite antes de dormir – a quantidade deve ser moderada e que seja consumida pelo menos duas horas antes da pessoa repousar, se possível. No começo, pode ser desafiador, mas logo vira um hábito. Outra dica é levar o pai ou mãe idoso ao banheiro antes de dormir, para eliminar o líquido da bexiga.

É importante dizer ainda que a diurese noturna tem um impacto emocional e de qualidade de vida muito grande na vida de qualquer pessoa, ainda mais dos idosos que se sentem fragilizados nesta etapa da vida quando não encarada de modo adequado. Pessoas que têm diurese noturna podem click here ainda apresentar dificuldade de concentração e memorização, sonolência, irritabilidade, baixo rendimento, assaduras nas regiões íntimas, mudança de humor e até depressão.

 

Causas da diurese noturna

 

Como dito antes, as causas mais comuns são a apneia do sono e o aumento da próstata entre os homens com mais de 50 anos. Mas é importante afirmar que as causas são múltiplas e envolvem diversos sistemas. É por isso que o tratamento na maioria dos casos é integrar e multidisciplinar. Cada caso é único e deve ser analisado conforme as suas perspectivas.

 

Vejamos outras causas comuns que podem ocasionar a diurese noturna e suas soluções:

 

  • Insuficiência cardíaca – O sangue é filtrado principalmente à noite, quando o indivíduo se deita e isso aumenta a produção de urina nesse período. Basta conversar com o cardiologista para ajustar a medicação e evitar o problema
  • Incontinência urinária feminina – Pode ocorrer em diferentes idades, mas é muito comum entre mulheres idosas. Pode ocorrer por vários motivos – como infecções urinárias e vaginais, fraqueza dos músculos na região, etc. É preciso analisar o caso com um ginecologista e com um urologista.
  • Edema de membros inferiores – Trata-se da famosa retenção de líquido, que também pode gerar uma maior produção de urina no período noturno. É preciso conversar com um especialista em varizes, medicações e doenças que envolvam a retenção de líquido. Exercícios físicos também ajudam a combater o problema, assim como a alimentação adequada.
  • Diabetes – Esta doença que cada vez mais atinge as pessoas em todo o mundo – e que você pode conhecer melhor neste artigo sobre como cuidar da diabetes em idosos – é caracterizada pela urinação em abundância em qualquer idade. É importante consultar um endocrinologista para avaliar o estado da diabetes e apontar as soluções mais adequadas a cada caso.
  • Mal de Alzheimer – É comum entre pacientes desta doença a incontinência urinária noturna. É preciso recorrer a diferentes especialistas para suprir o melhor tratamento.
  • Bexiga hiperativa – Muito comum entre a população idosa e implica numa diurese constante e de baixa quantidade. Os sintomas são os mesmos que o de uma infecção urinária, mas que não envolve antibióticos na sua solução. É importante conversar com o urologista para avaliar as condições da bexiga e ver qual o tratamento mais adequado.
  • Apneia do sono – Causada por alterações anatômicas das vias aéreas e pelo excesso de peso. O tratamento é multidisciplinar, e envolve a perda de peso, avaliação das vias aéreas e até intervenção cirúrgica, se necessário.

 

Há muitos outros problemas e contextos que podem dar origem à diurese noturna. É importante que se saiba que a diurese é sempre um sintoma de algo mais amplo, que não poderia ser tratado por um único especialista. Conversar com um geriatra pode ser interessante para aqueles que cuidam dos pais em casa. O geriatra é um profissional que transita por muitas áreas do conhecimento médico e pode fornecer informações importantes sobre a diurese noturna e encaminhar o paciente para outros especialistas, conforme o problema. Tenha sempre à mão o número de contato do geriatra do seu idoso.

 

Quando é hora de usar as fraldas geriátricas?

 

Nem sempre é fácil introduzir as fraldas geriátricas na rotina do paciente. Muitos idosos se recusam a compreender o seu uso prático, e veem na fralda uma forma de admissão de que não tem mais controle de determinadas funções do corpo, o que pode ser bem frustrante. As fraldas geriátricas ou fraldas adultas são uma solução interessante durante o período de tratamento ou quando o paciente idoso tem alguma doença que leva à incontinência noturna contínua, ainda mais quando não é apenas urinária, mas quando há também traços de fezes.

Este recurso é bastante usado quando um adulto, em função de alguma doença, perde o controle de suas funções fisiológicas, prevenindo assim a sujeira por urina ou fezes. É preciso entender ainda que não apenas idosos utilizam as fraldas adultas, mas qualquer pessoa em determinada situação que não pode se locomover ou que passou por trauma e cirurgia que tenha afetado temporariamente ou permanentemente as suas funções fisiológicas. Além disso, a incontinência urinária e a diurese noturna podem ocorrer em outras fases da vida, e não apenas na terceira idade. Muito ainda deve ser desmitificado sobre as fraldas noturnas.

 

A situação deve ser analisada com um médico e com o próprio paciente. Podem ser usados três critérios para determinar o uso deste recurso:

 

  • Gotejamento permanentes de urina.
  • Incontinência urinária moderada, forte ou severa.
  • Incontinência fecal

 

Há muitos produtos no mercado, para todos os tipos de problemas fisiológicos, além de diferentes texturas e tamanhos. É importante dizer que o idoso não precisa ficar com vergonha ou ter receio de usar a fralda quando estiver em público ou interagindo socialmente – neste caso, a diurese não é noturna. Isso porque nos últimos anos a tecnologia na produção de fraldas evoluiu muitíssimo, e elas se tornaram imperceptíveis. No caso da diurese noturna, os novos produtos tornam o uso muito mais confortável e leve.

 

Dicas extras

 

Você já conhece o e-book exclusivo do site Cuidar dos pais em casa? É um material gratuito que você poderá baixar hoje mesmo em seu computador e garantir que o seu idoso tenha os melhores cuidados e qualidade de vida. Este material foi escrito e produzido pelo Dr. Sérgio Munhoz.

 

Para ter acesso ao e-book, clique neste link e faça o seu cadastro. Você receberá no seu e-mail um link para o material gratuito, que com certeza irá ajudá-lo a oferecer o melhor atendimento e apoio ao seu pai ou mãe idoso (ou outro parente idoso) em casa. Confira!

 

Veja também: Depressão na terceira idade – O que é? Como tratar?

 

Gostou da matéria? Alguém de sua família algum problema com a diurese noturna? Deixe um comentário a seguir!